Editorial

Revista Mercado Edição 42 - maio 2011

Editorial

Nós “tem” muita educação

A forma da escrita utilizada na manchete de capa desta edição – “Nós tem muita educação” – foi proposital em alusão ao livro Por uma Vida Melhor, distribuído pelo Ministério da Educação (MEC) para turmas da Educação de Jovens e Adultos (EJA) em todo o Brasil. Sinto ainda que essa publicação irá causar muita polêmica ao incluir frases com erro de concordância em uma lição que apresenta a diferença entre a norma culta e a falada. Segundo a autora, a professora Heloísa Campos – aposentada graças a Deus -, seria correto dizer “nós pega o peixe”.
Com relação a esse livro sou obrigado a concordar com o atual senador e ex-ministro da Educação, Cristovam Buarque, quando diz que a obra passa a ideia de que não faz mal falar errado, de que não é problema falar de uma maneira diferente da convencional. Segundo ele, isso termina levando as pessoas a não fazer um esforço em falar o português correto e cria um apartheid linguístico. Numa sociedade como a brasileira, acaba-se criando o português do rico e do pobre. Afinal, a autora induz a crer ser a escrita diferente da fala.
A meu ver, se o que defende o livro é o certo, se a infração às regras pode ser tolerada, então para que servem as escolas? Posso até, em determinados momentos, me expressar de forma errada, mas não concordo com isso.
Contudo, confesso me sentir limitado para comentar mais desse assunto, não me considero à altura para julgar o que deve ser discutido e questionado, acredito eu, por “mestres” em língua portuguesa. Cabe a eles ditar o que é certo ou errado no nosso idioma, que para mim é um patrimônio cultural mundial e não propriedade do MEC, para fazer dele o que bem entende.
Mas, voltando à manchete de capa desta edição, Uberlândia tem sim muita educação, e de qualidade. Basta ver a grande quantidade de escolas de ensino superior que hoje se encontram funcionando na cidade, que têm como carro chefe a Universidade Federal de Uberlândia, atraindo alunos de todas as partes do país. E não é por acaso que eles escolhem estudar em Uberlândia. Isso acontece porque as notícias em torno da quantidade e qualidade dos cursos oferecidos por escolas da cidade já extrapolaram as fronteiras do município e ganharam fama em toda Minas Gerais, no Brasil e também no exterior.
Afinal não é por obra do acaso que Uberlândia tem registrados hoje, somente em nível superior, cerca de 40 mil alunos matriculados em uma universidade federal, que possui três campi na cidade e mais um prestes a entrar em construção, e outras duas dezenas de instituições privadas.
Então, é sobre isto. É sobre esse crescimento da educação em Uberlândia em termos de qualidade e quantidade de cursos que tratamos em nossa matéria principal desta edição.

Boa leitura!

Evaldo Pighini
Editor