Dica de Leitura

Revista Mercado Edição 35 - outubro 2010

A longa estrada da dívida

Das margens do Ipiranga ao grau de investimento, como o Brasil superou 200 anos de crises externas

Livro aborda a trajetória histórica da economia brasileira, analisando o impacto das diversas crises vividas durantes anos

A grande recessão deste início do século XXI parece muito com as crises externas que o Brasil enfrentou da independência até o final do século XX: gastos públicos incontroláveis e déficits externos ruinosos; endividamento excessivo, geralmente de curto prazo e bruscamente interrompido por choques internacionais; renegociações de pagamentos ou calote puro e simples; recessões profundas e longas inflações aberrantes e virtual falência do Estado.
Outra semelhança: as crises sempre começaram nos países desenvolvidos. Porém, dessa vez, o Brasil não foi atingido no contrapé. E o motivo é que, de crise em crise, o país aprendeu as lições que permitiram reformar e fortalecer suas instituições e políticas macroeconômicas. Sem isso, de nada teriam adiantado a bonança da economia internacional, a liquidez farta, o estelar crescimento chinês e mesmo a acumulação de reservas internacionais suficientes para um credor do mundo.
O livro A longa estrada da dívida, publicado pela Editora Saraiva, relata como o Brasil foi construindo, ao longo de décadas de erros e acertos, uma nova arquitetura institucional que o vacinou contra as crises externas. Seu principal foco é abordar a trajetória histórica da economia brasileira, analisando o impacto das diversas crises externas com base nas entrevistas de oito importantes economistas do Brasil, como: o presidente do Banco Central, Gustavo Franco; o diretor de Política Monetária do Banco Central, Luiz Fernando Figueiredo; o secretário executivo da Fazenda, Júlio Gomes; e economistas chefes de grandes bancos, Octavio de Barros (Bradesco), Tomás Málaga (Itaú) e André Lóes (HSBC).

O autor
William Salasar é formado pela Faculdade Cásper Líbero, com MBA em Finanças, Comunicação e Relações com Investidores. Trabalhou nos principais jornais do país: Folha de S.Paulo, O Estado de S. Paulo, Jornal do Brasil, O Globo e Gazeta Mercantil. Esteve ainda na revista Exame como redator, repórter e editor, em sua maior parte na área de Economia e Finanças, e além disso também na área Internacional, com passagem pelas agências Associated Press, UPI e Reuters.

Obra:

A LONGA ESTRADA DA DÍVIDA – Das margens do Ipiranga ao grau de investimento, como o Brasil superou 200 anos de crises externas
Autor William Salasar
Editora Saraiva, 1.ª edição, 2010, brochura, 168 páginas
Preço R$ 31,90 – ISBN: 978-85-02-10258-3