Dica de Leitura

Revista Mercado Edição 36 - novembro 2010

“Mulheres sem homens” chega ao Brasil

DA Redação

O lançamento “Mulheres sem homens”, ficção de Shahrnush Parsipur, manifesta-se a favor de relações mais harmônicas entre homens e mulheres na Pérsia. Sua narrativa conta a história de cinco mulheres do Irã que buscam escapar de suas mazelas cotidianas, à época do golpe de Estado dos anos 1950. Virgindade, morte e renascimento, estupro, prostituição e casamento permeiam a espirituosa narrativa, que mistura história, política e ficção.
As protagonistas desta trama fogem da realidade opressiva de suas vidas e se dirigem a um mesmo jardim, localizado em Karaj, próximo a Teerã. Um jardim metafórico, refúgio para suas fantasias e lugar onde encontram seu próprio destino, por força do desejo ou do acaso. Nesse espaço atemporal e utópico, Parsipur oferece a suas personagens a oportunidade de escapar dos sentimentos que as aprisionam. As similaridades entre o universo das mulheres iranianas e ocidentais irão surpreender o leitor no Brasil.
A capa da edição brasileira traz um trabalho da artista plástica brasileira Beth Moysés – “Reconstruindo Sonhos” (2005).

Sobre a autora

Shahrnush Parsipur nasceu em Teerã, em 1946. Começou sua carreira literária aos 16 anos, escrevendo histórias curtas e artigos. Formou-se em sociologia e, aos 28 anos, escreveu seu primeiro romance, “Sag va Zememstaneh Boland” (“O cão e o longo inverno”), em 1974. No mesmo ano, trabalhou num programa de TV voltado para mulheres, o Rural Women, no Irã, mas demitiu-se em protesto contra a tortura e a execução de dois jornalistas ativistas cometidas pela Savak, a antiga polícia secreta iraniana. Ao deixar a prisão, mudou-se para a França, onde escreveu seu segundo romance, “Majerahayeh Sadeh va Kuchake Ruheh Derakht (“Pequenas aventuras plenas do espírito de árvore”)”, em 1977. Quando retornou a seu país, foi presa novamente por quase cinco anos. Hoje a autora vive exilada nos Estados Unidos.

Em “Mulheres sem homens”, Parsipur fala abertamente sobre virgindade, o que causou grande repercussão em seu país. Traduzido para mais de cinco idiomas, o romance ganhou uma versão cinematográfica, com direção de Shirin Neshat, que levou o prêmio de Melhor Realização no Leão de Prata de 2009, segundo prêmio mais importante do Festival de Veneza.

Título: Mulheres sem homens
Autor: Shahrnush Parsipur
Editora: Martins Fontes
Especialidade: Literatura estrangeira
ISBN: 8561635746
ISBN 13: 9788561635749
Páginas: 136
Publicação: 2010
Edição:
Preço: R$ 28,90