Conversa de mercado

Revista Mercado Edição 34 - setembro 2010

Conversa de mercado

POR Alarico Assumpção Júnior

Caro leitor,

Quero falar a você sobre os recordes do mercado automobilístico, que têm participação das concessionárias controladas pela Holding Deriva Participações S.A. – até o final do texto você fica sabendo o que é.
Pois bem! O mercado automobilístico nacional vive o melhor momento de sua história, demonstrado por recordes sobre recordes mensais de vendas de veículos, enquanto países europeus e os Estados Unidos ainda enfrentam dificuldades decorrentes da crise econômica, desencadeada no mercado global desde 2008. Só no período de janeiro a agosto deste ano foram comercializados 3,4 milhões de veículos no Brasil, entre automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motocicletas e implementos rodoviários, um volume mais de 10% superior ao igual período do ano passado.
E nesse ascendente mercado brasileiro estão se destacando os resultados do grupo empresarial da Holding Deriva, nascido no Triângulo Mineiro e que, através de concessionárias de automóveis, utilitários, ônibus, caminhões e motocicletas, atrai os clientes pelos investimentos em atendimento de qualidade, eficiência em serviços, equipamentos de alta tecnologia e oferta de produtos mais modernos e diferenciados.
Como exemplo, no segmento de caminhões, as concessionárias Volvo, do grupo Suécia – integrante da Holding Deriva – comemoram o atendimento a mais de seis mil clientes. Com a atuação de 500 profissionais, esse grupo mantém seis concessionárias plenas, instaladas em Minas Gerais, Distrito Federal, Goiás e Tocantins, que oferecem as soluções mais adequadas para todos os segmentos de transportes.
Na prática, além de comercializar os ônibus e caminhões Volvo, o Suécia conta com as melhores oficinas do Brasil, em cujas instalações os clientes encontram peças genuínas, mão de obra especializada, planos de consórcio, seguros, financiamento e um atendimento rápido e atencioso.
Com relação a investimentos em atendimento, a Holding Deriva abriu novo ciclo de atendimento de qualidade a clientes, inaugurando uma série de novas e modernas instalações em todo seu portfólio de negócios na distribuição de veículos e prestação de serviços em suas revendas, em todos os estados e municípios onde detêm exclusividade nas marcas que distribui.
Afirmo que essa é a contribuição da concessionária para dar suporte à crescente produção agrícola nas citadas regiões, que agora também ganha destaque em outros segmentos econômicos como o da mineração, graças à eficiente extração de níquel e minério de ferro.
Mas, para alcançar tudo isso foi preciso ousadia. O grupo Suécia teve um começo difícil, como exige todo desafio de empreendedores ousados. Na realidade, valeram a coragem e a determinação de autênticos desbravadores de mercados para a marca Volvo, que acabaram fazendo história nessas regiões do Triângulo Mineiro e Centro-Oeste do Brasil.
Essa história começou numa mesa de restaurante, em Uberlândia, no outono de 1979. Lá estava jantando eu – um ainda jovem empresário. De repente, chegou o engenheiro Fábio Antônio Pozzi, presidente da Organização Nacional Expresso e, naquela ocasião, também diretor da Rodonal, a entidade representativa das empresas de transporte rodoviário de passageiros. Ele estava animadíssimo naquela noite, já que acabava de descobrir uma oportunidade fantástica de negócio, que poderia mudar a vida de todos naquela mesa, incluindo a minha. Tratava-se da chegada da marca Volvo ao Brasil.
Esse fato ocorrido, há 31 anos, ganha uma dimensão ainda maior, quando se sabe hoje da diversidade de marcas e produtos de alta qualidade e áreas de atuação agregadas que compõem a Holding Deriva Participações e empreendimentos.
Digo que, por meio do grupo de concessionárias Urca, a empresa está presente na comercialização de automóveis, utilitários esportivos e comerciais leves da marca Hyundai. No segmento de motocicletas, a empresa é concessionária da marca Dafra. São novos produtos que, cada vez mais, ganham a preferência dos consumidores, como mostram os dados oficiais do mercado automobilístico nacional.
Tem ainda a Juruá Empreendimentos, empresa caçula do grupo, voltada ao segmento imobiliário, atuando nos estados do Tocantins, Goiás, Distrito Federal e Minas Gerais.
Nisso contou muito trabalhar com marcas revolucionárias. Segundo dados oficiais da Fenabrave, apurados a partir das estatísticas de emplacamentos do Denatran, as vendas de automóveis e comerciais leves totalizaram 2,077 milhões de unidades no período de janeiro a agosto deste ano, ante 1,914 milhão de unidades em período similar de 2009. Isso significa um crescimento de 8,5%.
Nesse período e contexto, a Hyundai conquistou mais de 3,29% de participação no mercado, mesmo ainda sendo uma marca relativamente nova entre as demais. Ela ficou à frente, por exemplo, de outras grandes e mais antigas marcas no mercado brasileiro, como Toyota (3%), Peugeot (2,78%), Citroën (2,43%), Mitsubishi (1,35%) e Nissan (0,96%). Outro dado é que no segmento de comerciais leves, a Hyundai já é a quinta colocada, com 9,68% de participação de mercado.
Tem mais. Após se tornar a referência das categorias de utilitários esportivos, com o Tucson, o Santa Fe e o Veracruz, a Hyundai conquistou a liderança entre os sedans grandes, em que o Hyundai Azera é o líder, com 41,69% de participação. Já o modelo Hyundai i30 está em segundo lugar na categoria dos hatch médios, com 17,76% de participação – apenas um ponto percentual abaixo do primeiro.
Enfim, no geral a marca Hyundai ainda tem muito espaço para crescer, através de novos lançamentos que vão completando sua linha no mercado brasileiro, e com a implantação da nova fábrica em Piracicaba (SP), prevista para iniciar as operações a partir de 2012.
Tudo isso, toda essa história, faz parte da Holding Deriva, que tem em si um grupo de colaboradores trabalhando com energia, paixão e respeito pelas pessoas, com foco no cliente e diálogo aberto, com espírito de equipe e de empresa. Com um conselho de acionistas, tendo na sua presidência o jovem Ataídes de Deus Vieira Pozzi.
Para concluir, quero dizer que estamos confiantes que a estratégia de investimento em marcas ascendentes, bem como o atendimento respeitoso e de alta qualidade dedicado constantemente aos nossos clientes, trarão os melhores resultados para nossa organização. Afinal, a missão das empresas da Holding Deriva é transformar cada cliente em um eterno “amigo da casa”. E os números crescentes nos dão a certeza de estarmos trilhando o caminho certo.

Alarico Assumpção Júnior é diretor superintendente do Conselho de Acionistas da Holding Deriva e presidente executivo da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave)