Agricultura

Revista Mercado Edição 34 - setembro 2010

Syngenta investe R$ 25 milhões em Uberlândia

Bruna Monteiro

O investimento da companhia foi para promover melhorias e ampliação no seu centro de pesquisa e tecnologia que trabalha com sementes

Líder global na oferta de soluções inovadoras e produtos exclusivos para o setor de agribusiness, a Syngenta inaugurou no início deste mês a ampliação de seu Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Uberlândia, no Triângulo Mineiro, num investimento que, conforme anunciado, custou à companhia R$ 25 milhões. Esse dinheiro foi usado em obras de ampliação e modernização das estruturas de pesquisa já existentes e, segundo consta, faz parte das comemorações de dez anos da empresa e de seu constante investimento na busca de inovações que aumentem a produtividade da agricultura brasileira.

A unidade de Uberlândia reúne diversas técnicas avançadas de pesquisa em sementes, que permitem o desenvolvimento de híbridos de milho e variedades de soja adaptadas às necessidades dos agricultores brasileiros.
“Estamos comprometidos com o desenvolvimento da agricultura sustentável. Sabemos que o Brasil terá um papel cada vez mais importante no cenário global da produção de alimentos e de energia de fontes renováveis, e por isso o trabalho que desenvolvemos em Uberlândia é tão importante”, afirmou o presidente da Syngenta no Brasil, Laercio Giampani. “Aqui, trabalhamos na busca de respostas para o desafio global de suprir a demanda de um mundo com nove bilhões de pessoas”, ratificou. Ele completou dizendo que a cidade de Uberlândia é um local estratégico e o principal centro de pesquisa e desenvolvimento em sementes que a Syngenta tem no país. “É daqui que saem nossas principais inovações para o mercado e, por isso, é nosso foco central de investimentos”, ressaltou Laércio Giampani.
“A Prefeitura apoia esse investimento e parabeniza a Syngenta por acreditar e investir na cidade. Essa é uma empresa que ajuda os produtores, gera emprego e se preocupa com o meio ambiente”, destacou o prefeito de Uberlândia Odelmo Leão, que também é agropecuarista e estava presente na solenidade que marcou a inauguração da ampliação do centro de pesquisas.
Para o diretor de pesquisa e desenvolvimento de sementes da Syngenta Brasil, Ademir Capelaro, essa ampliação e modernização posicionarão a empresa num patamar ainda mais competitivo na área de sementes: “Essa estrutura moderna permite à Syngenta exercer em plenitude a sua vocação para a inovação e oferecer aos agricultores as mais completas soluções em nosso portfólio”, disse.
Ainda, segundo informações, esse investimento é estratégico para a Syngenta, que lança na safra 2010/11 híbridos de milho com novas tecnologias. Um exemplo é o Agrisure Viptera, que controla o maior complexo de lagartas do mercado, incluindo a lagarta do cartucho, principal praga que atinge o milho no Brasil atualmente.
“Somos uma empresa líder no segmento de agronegócios e que tem uma vocação inquestionável para a tecnologia e a inovação e, como consequência disso, tem exercido papel fundamental na busca de soluções que possam ajudar na superação de grandes desafios globais, como a alimentação de uma população cada vez mais crescente e a produção de combustíveis a partir de fontes renováveis”, explicou Capelaro.

Sobre a Syngenta

A Syngenta é uma das grandes empresas do mundo, com mais de 25 mil funcionários em 90 países dedicados ao propósito de trazer o potencial das plantas para a vida. Por meio de sua destacada atividade científica, alcance global e compromisso com seus clientes, a empresa ajuda a aumentar a produtividade dos cultivos, proteger o meio ambiente e melhorar a saúde e a qualidade de vida. Para mais informações, visite www.syngenta.com.br/maiscommenos e www.syngenta.com.br.