Trabalho

Revista Mercado Edição 40 - março 2011

Procura-se gente bem humorada

POR Janaina Depiné (Lead)

No trabalho, vencer o mau humor aumenta as chances de contratação. Profissionais de bem com a vida ensinam como manter o alto astral

As organizações estão investindo cada vez mais no bom humor e não é à toa. Ter alegria no trabalho traz inúmeros benefícios. Além de favorecer as relações interpessoais, aumenta a união da equipe, eleva a produtividade e diminui o estresse. Estudos sobre os efeitos do bom humor nas relações sociais, feitos por pesquisadores das Universidades Columbia e do Missouri, nos Estados Unidos, concluíram que o bom humor no ambiente de trabalho diminui a fadiga. Outras pesquisas já revelaram que estar de bem com a vida previne doenças e ajuda a manter relacionamentos duradouros.
O psicólogo e palestrante Wyuk Ramos explica que o mau humor tem consequências, influenciando negativamente a produtividade. “Por gerar falta de perspectiva positiva, a falta de bom humor proporciona um comportamento arredio à produção”, diz.

“Por gerar falta de perspectiva positiva, a falta de bom humor proporciona um comportamento arredio à produção”

Conhecido pelo bom humor, o analista de sistemas Rafael Oliveira confessa que essa característica o ajuda muito: “Tudo hoje em dia é corrido e tudo é para ontem, temos mil coisas para fazer e ficamos com a cabeça quente, mas não podemos nos esquecer de pensar no próximo, nas pessoas que estão a nossa volta, e pessoas bem humoradas trazem alegria: uma boa palavra e ânimo encorajam os outros”, ensina.
Hugo Borges, analista de marketing e o bom humor em pessoa, acredita que ter humor para lidar com situações difíceis deixa tudo menos complicado. “É importante saber brincar com o momento, até ironizá-lo, sem deixar de fazer o que é necessário. É preciso saber transformar um bicho de sete cabeças numa criancinha chorando por um doce que você tem na mão e está prestes a oferecer. Dependendo do grau de intimidade das pessoas envolvidas, fazer piadinhas com a situação torna-se quase uma necessidade para mim. É intrínseco”, diz.
Para ele as pessoas bem humoradas contagiam o ambiente à sua volta. “O que faz o humor do ambiente é o humor das pessoas que nele habitam. Ouvir sempre uma risada, um comentário bem humorado, torna tudo mais leve. Por isso que me sinto muito satisfeito em trabalhar onde trabalho. Trabalhar em empresas (e com pessoas) que não só aceitam como incentivam esse comportamento é muito gostoso”, garante Hugo.

Para a recepcionista Karen Almeida, “Dias difíceis existem, mas eles podem ser entediantes ou alegres, você é quem escolhe”

A professora universitária Adriana de Faria afirma que uma boa risada é contagiante. “Os ambientes de trabalho estão ficando cada vez mais enxutos, sem paredes ou barreiras físicas, as pessoas que ouvem as boas risadas acabam se contagiando. Quem é bem humorado costuma ter uma visão positiva do mundo. Tem gente que me encontra e pergunta se eu estava em um show ou no cinema só porque escutou minha risada. Ela virou marca registrada entre alguns colegas de trabalho. Quem está de bem com a vida chega ao trabalho alegre, disposto a ser feliz, a fazer bem feito o seu trabalho, a não se deixar abater pelos problemas. Quem tem bom humor tem sorriso aberto, cumprimenta as pessoas, procura fazer críticas de um modo adequado”, analisa.
Recepcionista de uma agência de publicidade, Karen Almeida conta que nos treze anos de mercado a alegria já a ajudou a transformar um clima tenso em muitas risadas. “Uma vez consegui fazer sorrir um chefe gringo, que não se comunicava com ninguém da empresa a não ser com os diretores… Dias difíceis existem, mas eles podem ser entediantes ou alegres, você é quem escolhe. E eu acredito muito que a felicidade é contagiante! Não tenho dúvida disso, já testei!”, diz sorrindo.

Segundo a psicóloga Luzmarina Fernandes, a alegria é contagiante e tem verdadeiro poder nas relações profissionais

E eles estão certos. Segundo Luzmarina Fernandes, psicóloga e gerente de Valores Humanos, a alegria tem um verdadeiro poder nas relações profissionais. “Percebo que a alegria é contagiante e tem o poder de mobilizar as pessoas para alcançarem seus objetivos. E dentro do contexto profissional, isso é essencial, pois temos desafios, metas e resultados a serem alcançados todos os dias do ano”.
Maria Angélica, analista de mídias sociais, já viveu esse tipo de experiência. “Quantas vezes eu cheguei ao trabalho e me deparei com pessoas de cabeça baixa e mal humoradas. Com uma conversa animada, uma piada, uma história que aconteceu comigo, uma atenção diferente e um sorriso na voz acabam contagiando essas pessoas”, diz animada.

Combate ao mau humor

Manter o bom humor pode ser um desafio. Para minimizar o mau humor gerado por estresse familiar, pelo trânsito e para ter uma rotina mais feliz, Wyuk Ramos dá algumas dicas. “Diante de cada situação, é preciso racionalizar sobre ela, pois a partir dessa atitude mental começamos a separar cada coisa no mundo das emoções. Preciso questionar o que está gerando esse mau humor. É alguma atitude familiar? Algum comportamento? Daí é partir para a ação e suavizar a geração de emoção negativa em determinadas situações”, ensina.
Quando encontra um ranzinza pela frente, o que não é raro, Maria Angélica tenta ser compreensiva. “Procuro entender as pessoas, mas não mudo o meu jeito de ser. Apenas tenho cautela nas brincadeiras, para não irritar ainda mais o outro”, afirma.
Já Karen não se contém. “Assim como a pessoa deixa a impressão de mau humor, eu deixo a minha de bom humor. E na maioria das vezes sabe o que acontece? Elas acabam cedendo às risadas”.
Uma das principais características avaliadas por um empregador é como o funcionário se relaciona com o grupo. Pessoas com espírito de colaboração tendem a se destacar. O psicólogo reforça que uma pessoa bem humorada pode mudar o clima à sua volta, numa espécie de contágio emocional. “O sorriso é contagiante e é a principal arma contra o mau humor. O clima bom ou ruim depende de nós em 95% dos casos, nos outros 5% entram o que está fora do nosso controle. Influenciamos com nossa atitude até dez pessoas positivamente, mas negativamente temos o poder de influenciar até 35 pessoas”, conta Wyuk.

O psicólogo e palestrante Wyuk Ramos: “Influenciamos com nossa atitude até dez pessoas positivamente, mas negativamente temos o poder de influenciar até 35 pessoas”

Ele diz que isso se deve à necessidade humana de associar problemas. “Você já percebeu quando alguém esta contando algo ruim como, por exemplo, a dívida que tem? O ouvinte também tem alguma dívida ou problema pior. É uma mania própria do ser humano. Costumo dizer que o ser humano é carente de cafuné na alma, quer sorrir, quer brincar, mas fica com medo”, explica.
Mas, será que é possível evitar que o mau humor dos outros, principalmente de um cliente, afete o nosso humor? Wyuk Ramos acredita que sim. “Antes de tudo é preciso mapear as emoções e analisar como reajo diante delas. Se já sei que o encontro com o tal cliente me provoca determinada reação, antecipo mentalmente minha reação, racionalizando-a de forma a preparar minha mente para aquela situação. É um exercício que deverá ser feito constantemente diante das emoções; quando começamos a dominá-las paramos de sofrer. Racionalizar é a chave”, diz.

Aprenda com os bem-humorados

“Tente levar a vida menos a sério. Os problemas sempre estarão aí, assim como as soluções. Aprenda a rir de si mesmo e das coisas ridículas que você já fez ou sempre faz, sem ter vergonha de quem você é. Importe-se menos com o que as pessoas pensam sobre você. Sendo mais relaxado para essas coisas bobas que afligem a maioria das pessoas, sua vida de modo geral será mais divertida de viver, inclusive no trabalho. E, ah! Procure dar bom-dia para todos que convivem com você. Geralmente eles ‘realmente’ te desejam de volta, e isso faz toda a diferença.” (Hugo Borges de Sá – Analista de Marketing)

“Tente sempre escolher estar feliz, pense em Deus e no próximo, assim seus problemas nunca serão grandes demais e você sairá por aí feliz e passando essa felicidade para os outros.” (Rafael Oliveira – Analista de Sistemas)

“Pense sempre que é você quem faz o seu ambiente de trabalho. Na maioria das vezes passamos mais tempo com os colegas do que com a família e os amigos, portanto, aprenda a entender essas pessoas, a amá-las e a fazer do ambiente de trabalho um lugar prazeroso. Não se feche somente nos seus afazeres. A receita é simples: conte uma piada, dê uma risada, conte um acontecido…” (Maria Angélica Gonçalves – Analista de Mídias Sociais)

“Pense sempre que é você quem faz o seu ambiente de trabalho” (Maria Angélica - Analista de Mídias Sociais)

“Comece a olhar seus colegas de trabalho como se fossem sua família, seu melhor amigo(a) ou seu animalzinho de estimação que você tanto ama! Assim você vai pensar no mínimo duas vezes antes de ‘fechar a cara’ para ele” (Karen Almeida – Recepcionista)

“Quando a gente gosta do que faz, o trabalho vira prazer. Quando a gente tem prazer, o humor é natural. A gente fica mais bonito, mais sorridente, mais confiante no próprio talento. Problemas acontecem em qualquer situação, em qualquer ambiente. Não existe empresa onde a gente vá viver um conto de fadas, um mar de rosas. Muito pelo contrário. Vamos ter decepções, frustrações, mas tudo é passageiro. A gente tem que pensar que enquanto está em uma empresa, está aprendendo, ganhando dinheiro, sendo útil, se desenvolvendo. As crises ensinam. As pessoas ensinam. Outra coisa que acho importante é ter claro um caminho aonde se quer chegar, porque assim a gente releva as coisas pequenas e se mantém focado. Se eu sei aonde quero ir, os pequenos obstáculos podem ser vistos do tamanho que realmente são. Se sou uma pessoa bem humorada, minha visão sobre essas coisas fica mais clara. Ah… ter bons amigos, no trabalho e fora dele, ajuda demais da conta a manter o bom humor!” (Adriana de Faria – Professora universitária)

Dica de especialista

A psicóloga e gerente de Valores Humanos, Luzmarina Ávila Fernandes, aconselha como ser e fazer para ser bem humorado no dia a dia…

Acredite no seu potencial;
Acorde com o pé direito, alimente-se bem;
Cumprimente as pessoas ao seu redor;
Planeje suas atividades diárias;
Busque sempre se comunicar com os outros de forma positiva;
Perceba que os obstáculos fazem parte do percurso;
Saboreie cada momento e cada atividade que estiver realizando, fazendo tudo com muito amor.

… e também como estimular a alegria na empresa:

Reforce e valorize as boas ações;
Elogie sempre;
Celebre as conquistas e desafios superados;
Esteja ao lado de cada profissional, incentivando-o a melhorar sempre e a dar o melhor de si no trabalho, na tarefa, na meta que tem necessidade de cumprir.