Entrevista

Revista Mercado Edição 34 - setembro 2010

Problemas na coluna?! Especialista fala sobre as patologias mais frequentes

Evaldo Pighini

Muitos são os ensinamentos – correções – dos pais aos filhos ainda na infância, e que se prolongam até no mínimo a adolescência, do tipo: “tem que escovar os dentes após as refeições”, “tem que tomar banho diariamente”, “tem que se alimentar bem”, e por aí vai. Enfim, quem um dia não recebeu uma dessas orientações? Só que, na contramão desses ensinamentos, é muito raro identificar casos de alguém que tenha sido orientado desde a infância com relação à postura física, especificamente sobre como se sentar ou dormir corretamente. Embora pareça bobagem para alguns, a falta de cuidados com a coluna e com a postura adequada é apontada como uma das principais causas de dores nas costas, problema que afeta boa parte da população. Não à toa, a dor na coluna é a segunda maior fonte de dor no mundo, perdendo somente para a dor de cabeça. É, também, a menos tratada, apesar de ser percebida precocemente. O problema afeta 36% da população, e 68% dos atingidos buscam tratamento, de acordo com dados de um estudo realizado pela Escola Nacional de Saúde Pública, ligada à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Foram entrevistadas 12.423 pessoas com mais de 20 anos em todas as regiões do Brasil. O problema também está presente nas estatísticas da Organização Mundial da Saúde (OMS), que estima que 80% da população sofrerá ao menos um episódio de dor nas costas na vida.

O doutor Cesar Casarolli, neurocirurgião, membro da equipe de neurociurgia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP e médico da Cliníca Neurocop e Poliklinik, é um dos especialistas de São Paulo com maior experiência nas chamadas cirurgias minimamente invasivas para abordagem da coluna vertebral através de cânulas e agulhas ablativas. Em entrevista, ele aborda algumas das perguntas mais frequentes em relação às patalogias da coluna vertebral.

Revista Mercado Uberlândia: Dr. Cesar Casarolli, quando consultar um médico especializado em coluna vertebral?
Sempre que notarmos alterações na conformação da coluna (deformidade), dores na coluna ou nos membros superiores (cervical) ou inferiores (lombar), devemos procurar ajuda de um especialista em coluna vertebral. Quando notamos enrijecimento progressivo (perda da elasticidade) da coluna, é um sinal de que precisamos de ajuda. Com o avanço da idade os discos vertebrais sofrem algumas mudanças dramáticas em formato, estrutura e composição.

Revista Mercado Uberlândia: Como acontece a ruptura dos discos intervertebrais?
Com o avançar da idade, os discos intervertebrais sofrem mudanças importantes em seu volume, formato, estrutura e composição, o que tem como consequência menor capacidade de realizar sua função nativa de transferência de cargas e de estabilidade. O disco é um complexo fibrocartilaginoso que funciona como o principal elo estrutural entre os corpos vertebrais adjacentes. Quando essa morfologia do disco muda com o envelhecimento, ocorre: perda da altura do disco, protusão do disco central para dentro do corpo vertebral e proeminência do anel fibroso. Até que, por fim, ocorre saída de disco do espaço intervertebral (hérnia de disco) pela ruptura das fibras desse anel.

Revista Mercado Uberlândia: Qual a posição mais adequada de equilíbrio da coluna?
À medida que o recém-nascido adquire controle sobre seu corpo, a forma da coluna pouco a pouco se altera, ocorrendo uma modificação na curvatura. Assim, se desenvolve-se a curvatura cervical quando o bebê passa a sustentar a cabeça (três meses de vida) e ela se forma até o 1º ano de vida. Já a curvatura lombar ocorre quando se força o ato de ficar em pé (1º ano) até ter equilíbrio correto (2º ano). Essas curvaturas são compensatórias da postura ereta, em que a cervical suporta o peso da cabeça e alivia, em parte, a ação dos músculos da nuca em manter a extensão da cabeça e pescoço. A lombar compensa a desvantagem da curvatura torácica (concavidade anterior) e sustenta o corpo (curvatura côncava posterior da lombar). A curva tende a ser suave e gradual, com fortalecimento da coluna nesses níveis (das curvaturas). Porém, as transições (serviço torácica e tóraco- lombar) são mais agudas, estão mais sujeitas às forças de tração, por isso são mais vulneráveis. Daí ocorrem mais frequentemente problemas nestas regiões relacionados a traumas.

Revista Mercado Uberlândia: Quando se indica a dissectomia endoscópica?
A dissectomia endoscópica é indicada no tratamento cirúrgico das hérnias discais em pacientes com ausências de tratamento cirúrgico prévio, geralmente com um disco acometido, porém até dois é possível tratar assim. Ela permite operar o disco através de instrumental endoscópico ou canular, com excelente e breve recuperação pós-operatória.

Revista Mercado Uberlândia: Dor lombar tem algo de emocional?
Não, porém, com os problemas emocionais pode ser mais intensa, ou seja, é extremamente limitante do ponto de vista social, profissional e afetivo, podendo gerar distúrbios emocionais.

Revista Mercado Uberlândia: Como corrigir a postura?
A má postura, em longo prazo, vai levar a problemas relacionados às curvaturas da coluna. Pode acorrer sobrecarga, com acentuação dessas curvaturas, ou mesmo inversão. A cifoses é um desvio da coluna percebido de perfil, pois as costas ficam arqueadas, o tórax retraído e os ombros projetados para frente. É a famosa “corcunda”. As cifoses lombares e cervicais são acompanhadas de escoliose e são decorrentes do crescimento desigual das vértebras. A lordose é um desvio característico da coluna na região da bacia, causando curvatura acentuada no local (exagero da lordose fisiológica) e pode ocorrer devido a uma compensação da cifose dorsal, flacidez muscular, com ou sem aumento de peso na região anterior à coluna, como na obesidade ou gravidez. A escoliose é uma deformidade em que a coluna apresenta uma ou mais curvatura laterais (forma de S). Esta pode ser funcional ou fisiológica, para compensar a diferença de peso entre os dois lados do corpo, como nos casos de poliomielite, em que há atrofia de um lado; em casos de diferença de comprimento de membros inferiores; fratura mal reduzida; próteses mal adaptadas e joelho valgo (para dentro). Pode ainda ser patológica ou estrutural, quando aparece na infância; e progressiva, resultado do crescimento desigual das vértebras. A hérnia de disco decorre de problemas de postura que podem causar sobrecarga nos discos e acentuar a degeneração deles, propiciando as hérnias e artroses – deterioração progressiva das articulações da coluna, conhecida como “bico de papagaio”. Com o tempo, a cartilagem pode desaparecer completamente, causando atritos entre os ossos das vértebras, dor, crepitação, inflamação, etc.

Revista Mercado Uberlândia: Como aliviar dores? Alongamento ajuda?
A má postura pode desencadear ou agravar essas patologias citadas anteriormente, pois é um fator de estresse local nas articulações, discos e grupos musculares que formam a unidade funcional vertebral. Então, o que se deve fazer é: emagrecer, nos casos de obesidade e sobrepeso, e fazer atividade física – caminhada, alongamentos cervical e lombar, abdominal e da bacia, dos músculos esquio-tibiais (abrir espaço da musculatura) e fortalecimento muscular para a vertebral (dorsal e lombar).

Revista Mercado Uberlândia: Fale sobre o tratamento
A maioria das dores lombares é decorrente de tensão/contração dos músculos ou ligamentos da região lombar. Outras causas incluem doenças, como o deslizamento ou hérnia de disco, artrite, osteoporose e infecções das vias urinárias. O tratamento é feito com medicamentos que aliviam as dores e fisioterapia.

Revista Mercado Uberlândia: E a natação, quando ela é interessante?
A natação e útil no tratamento da escoliose, porém não corrige a deformidade. Ela proporciona desenvolvimento muscular e respiração correta, podendo aliviar os sintomas dolorosos da escoliose.

Revista Mercado Uberlândia: Por fim, dor na lombar pode se tornar crônica?
Pode ocorrer deformação da articulação com o tempo (bico de papagaio propriamente dito) e a dor tornar-se crônica. É a lombalgia, aquela manifestação dolorosa na região lombar decorrente de alguma anormalidade, que pode ser devida à má postura ou intensificada graças a ela. Porém, vale salientar que menos de 1% das pessoas que apresentam lombalgia aguda tem uma doença grave, como um tumor ou infecção. A fonte de dor pode estar nas articulações, discos, vértebras, músculos ou ligamentos, que podem sofrer irritação ou inflamações.

O doutor Cesar Casarolli, neurocirurgião, membro da equipe de neurociurgia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP e médico da Cliníca Neurocop e Poliklinik, é um dos especialistas de São Paulo com maior experiência nas chamadas cirurgias minimamente invasivas para abordagem da coluna vertebral através de cânulas e agulhas ablativas. Em entrevista, ele aborda algumas das perguntas mais frequentes em relação às patalogias da coluna vertebral.

Revista Mercado Uberlândia: Dr. Cesar Casarolli, quando consultar um médico especializado em coluna vertebral?
Sempre que notarmos alterações na conformação da coluna (deformidade), dores na coluna ou nos membros superiores (cervical) ou inferiores (lombar), devemos procurar ajuda de um especialista em coluna vertebral. Quando notamos enrijecimento progressivo (perda da elasticidade) da coluna, é um sinal de que precisamos de ajuda. Com o avanço da idade os discos vertebrais sofrem algumas mudanças dramáticas em formato, estrutura e composição.

Revista Mercado Uberlândia: Como acontece a ruptura dos discos intervertebrais?
Com o avançar da idade, os discos intervertebrais sofrem mudanças importantes em seu volume, formato, estrutura e composição, o que tem como consequência menor capacidade de realizar sua função nativa de transferência de cargas e de estabilidade. O disco é um complexo fibrocartilaginoso que funciona como o principal elo estrutural entre os corpos vertebrais adjacentes. Quando essa morfologia do disco muda com o envelhecimento, ocorre: perda da altura do disco, protusão do disco central para dentro do corpo vertebral e proeminência do anel fibroso. Até que, por fim, ocorre saída de disco do espaço intervertebral (hérnia de disco) pela ruptura das fibras desse anel.

Revista Mercado Uberlândia: Qual a posição mais adequada de equilíbrio da coluna?
À medida que o recém-nascido adquire controle sobre seu corpo, a forma da coluna pouco a pouco se altera, ocorrendo uma modificação na curvatura. Assim, se desenvolve-se a curvatura cervical quando o bebê passa a sustentar a cabeça (três meses de vida) e ela se forma até o 1º ano de vida. Já a curvatura lombar ocorre quando se força o ato de ficar em pé (1º ano) até ter equilíbrio correto (2º ano). Essas curvaturas são compensatórias da postura ereta, em que a cervical suporta o peso da cabeça e alivia, em parte, a ação dos músculos da nuca em manter a extensão da cabeça e pescoço. A lombar compensa a desvantagem da curvatura torácica (concavidade anterior) e sustenta o corpo (curvatura côncava posterior da lombar). A curva tende a ser suave e gradual, com fortalecimento da coluna nesses níveis (das curvaturas). Porém, as transições (serviço torácica e tóraco- lombar) são mais agudas, estão mais sujeitas às forças de tração, por isso são mais vulneráveis. Daí ocorrem mais frequentemente problemas nestas regiões relacionados a traumas.

Revista Mercado Uberlândia: Quando se indica a dissectomia endoscópica?
A dissectomia endoscópica é indicada no tratamento cirúrgico das hérnias discais em pacientes com ausências de tratamento cirúrgico prévio, geralmente com um disco acometido, porém até dois é possível tratar assim. Ela permite operar o disco através de instrumental endoscópico ou canular, com excelente e breve recuperação pós-operatória.