Empreendedorismo

Revista Mercado Edição 47 - novembro 2011

O mundo dos negócios se rende a elas, as mulheres

Por Margareth Castro

Levantamento mostra que de cada 100 empreendedores, 45 são mulheres, tendência essa que deve aumentar, uma vez que as brasileiras têm se mostrado mais empreendedoras do que os homens

A cada 100 negócios abertos no Brasil, 45 são de mulheres, totalizando 450 mil formalizados. O levantamento é do Sebrae, com dados do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro).  A tendência é que esses números aumentem, uma vez que as brasileiras se destacam por estar entre as mulheres mais empreendedoras do mundo e por ocupar espaço importante entre os trabalhadores formalizados por conta própria.
A pesquisa Empreendedorismo no Brasil 2009, dado mais recente do levantamento anual feito pela Global Entrepreneurship Monitor (GEM), aponta que dos empreendedores no mercado nacional – incluindo micro e pequenos empresários -, 53% são mulheres. No Piauí, a participação das mulheres igualou-se à dos homens.
Em oito estados, a igualdade entre homens e mulheres no universo de empreendedores também está próxima. Segundo o levantamento, no Acre, Alagoas, Amapá, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Roraima e Sergipe, a participação feminina está acima de 48% do total de empreendedores por conta própria. A menor participação de mulheres no mercado total está em Goiás, Pará, Paraíba, Pernambuco, Paraná, Tocantins e Bahia, que possuem um percentual de mulheres inferior à média nacional – oscila entre 43% e 44%.

Dos empreendedores no mercado nacional - incluindo micro e pequenos empresários -, 53% são mulheres

Em Uberlândia, até o final do primeiro semestre, havia 5.584 empreendedores individuais. Embora não se tenha um levantamento de quantos são mulheres, acredita-se que os números locais acompanhem os nacionais e representem em torno de 45%. A esteticista corporal Vanessa Rocha da Silva, 29 anos, é uma dessas mulheres que não perdeu a oportunidade de ser dona do seu próprio negócio.
Casada e mãe de dois filhos, Vanessa da Silva sempre trabalhou em casa. Há um mês, ela abriu uma empresa de estética corporal e beleza e está trabalhando na divulgação do seu negócio para atrair a clientela. Vanessa da Silva conta que o processo foi rápido, cerca de 30 dias. “Os clientes querem ter opção na hora de pagar, querem usar o cartão de crédito e com a formalização posso oferecer esse serviço. Além disso, o fato de a empresa ser legalizada passa segurança ao cliente”. Vanessa da Silva atende a clientela de segunda a sexta-feira em horário comercial, e para se manter atualizada sobre as novidades do mercado faz cursos de atualização constantemente.
Segundo dados da Junta Comercial de Minas Gerais (Jucemg), no primeiro semestre deste ano – dados de janeiro a junho – foram abertas em Uberlândia 1.537 empresas nos setores de comércio, indústria e serviços, contra 1.791 negócios de microempreendedores individuais (MEI), uma diferença de 16,52%. O setor com mais destaque é o de serviços, tanto para empresas quanto para MEI.
Os números mostram uma inversão em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram registrados na cidade 2.232 novos negócios contra 1.132 microempreendimentos individuais. A diferença entre as formalizações era de 49,2%. Também no ano passado, o setor com maior destaque foi o de serviços.

Visão de futuro: empreendedora individual planeja o crescimento do negócio

Há alguns meses, Raquel Tibery Espir tornou-se empreendedora individual (MEI) e abriu uma escola de espanhol. Formada em Linguística e com mestrado na Espanha, ela dava aulas particulares, mas queria expandir os negócios, já que a demanda aumentava e faltava espaço para atender os alunos. “Queria trabalhar com uma metodologia própria, ter o meu próprio negócio”, disse.
De olho no futuro e determinada a realizar o seu desejo, Raquel Tibery assistiu a uma palestra no Sebrae Uberlândia sobre Empreendedorismo Individual. Depois, procurou o contador da entidade, que a orientou sobre os trâmites burocráticos do processo, e abriu a sua empresa.

Raquel Tibery com uma de suas turmas mirins: de professora particular a empreendedora individual

Dos quatro alvarás que a prefeitura exige, ela já tem três liberados e um em processo de liberação. De um mês para o outro, o número de alunos triplicou. Raquel Tibery começou com uma sala e agora já tem duas infantis para atender a crianças a partir de cinco anos e também aos adultos,que podem ter aulas individuais ou em grupo.
Como o negócio já cresceu, ela contratou uma estagiária. A divulgação do negócio é feita boca a boca e em redes sociais, como no Facebook. “Trabalho com traduções, dublagens e legendas. O mercado local era carente desse tipo de profissional”, disse.
Raquel Tibery está animada com o sucesso do negócio e, por isso, já planeja os próximos passos. A intenção, segundo ela, é tornar-se microempresária a partir do próximo ano, cujo faturamento anual deve ser superior a R$ 36 mil. A empreendedora dá a receita para o sucesso. “É preciso ter automotivação, disciplina e acreditar no sonho”, ressaltou.

Formalização de negócios – O que é Empreendedor Individual

A criação da figura do Empreendedor Individual foi estabelecida pelo Projeto de Lei Complementar (PLC) 128/2008 e começou a valer, em âmbito nacional, em 1º de julho de 2009. MEI é o empresário individual, sem sócios, optante pelo Simples Nacional, com receita bruta anual de até R$ 36 mil e, no máximo, um funcionário (cujo salário é o piso da categoria ou salário-mínimo).
De acordo com o Sebrae, a criação do Microempreendedor Individual (MEI) pode beneficiar cerca de 10,3 milhões de negócios informais existentes no país. Quem optar por ser Empreendedor Individual fará o recolhimento dos impostos e contribuições em valores fixos mensais, independente da receita bruta mensal (veja quadro).  Entre as atividades permitidas para o MEI estão: comércio, culinária, artesanato e serviços de estética, manutenção e  reparação em geral, entre outros. A lista completa das atividades permitidas está disponível no Portal do Empreendedor (www.portaldoempreendedor.gov.br).

Valores fixos mensais de impostos e contribuições que devem ser pagos por um MEI
R$ 27,25 (5% do salário mínimo), referentes à contribuição para a previdência social
R$ 1,00 referente ao ICMS, caso seja do setor de comércio
R$ 5,00 referentes ao ISS, caso seja contribuinte
R$ 16,35 (3% do salário mínimo), caso tenha um empregado

.

O profissional que aderir ao Empreendedor Individual terá direito à aposentadoria por idade, auxílio-doença, facilidade de crédito, conta bancária, licença-maternidade, auxílio-natalidade, licença por acidente de trabalho e aposentadoria por invalidez. No caso de aposentadoria, o valor estipulado é de um salário mínimo nacional vigente à época.
Orientações

Os interessados em ser tornar microeemprendedores individuais podem entrar em contato com a unidade mais próxima do Sebrae. Em Uberlândia, a instituição atende na Avenida Floriano Peixoto, nº 1, no centro. Toda semana são realizadas palestras sobre empreendedorismo. Além disso, a entidade oferece toda a assistência para a abertura do negócio.

Curiosidades
Números do empreendedorismo Principais características do empreendedor de sucesso
De cada 100 empreendedores individuais, 45 são mulheres Conhecer o ramo de atuação e buscar sempre novas informações
Dos empreendedores do mercado nacional, incluindo micro e pequenos empresários, 53% são mulheres Possuir capacidade de liderar e motivar
Em oito estados brasileiros, Acre, Alagoas, Amapá, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Roraima e Sergipe, a participação feminina está acima de 48% do total de empreendedores por conta própria Correr riscos calculados
A menor participação de mulheres no mercado total está na Bahia, Goiás, Pará, Paraíba, Pernambuco, Paraná e Tocantins, com percentual inferior à média nacional, entre 43% e 44% Ser otimista, organizado e criativo
No primeiro semestre de 2011, foram abertas 1.791 empresas individuais em Uberlândia, contra 1.132 no mesmo período de 2010 Possuir comprometimento e determinação
Até 1º de agosto deste ano, havia 5.584 empreendedores individuais em Uberlândia Ser persistente, não desistir e superar obstáculos
Ser independente e autoconfiante
Estabelecer metas
Buscar oportunidades e tomar iniciativa
Acompanhar o desempenho dos concorrentes
Planejar e realizar um monitoramento sistemático das ações

.