Turismo

Revista Mercado Edição 37 - dezembro 2010

O essencial de Punta del Este

POR Evaldo Pighini com Agência

Quando se chega ao balneário, não se sabe exatamente para onde olhar: se para a praia metálica, dourada na areia e verde na água, ou para o outro lado da avenida por onde se erguem imponentes mansões

Nem só de Brasil, Argentina e Chile vive o turismo do cone sul. É cada vez maior o número de pessoas, principalmente brasileiros, que descobre Punta del Este, no Uruguai. O lugar, que se destaca tanto pelas belezas naturais quanto pelo luxo e pela badalação, tem sido cada vez mais procurado como destino turístico devido a inúmeras vantagens: distância curta, pacotes atraentes, facilidade da língua. Tem ainda a mudança de ares que em Punta são litorâneos, com praias fluviais – o no rio da Prata – o e oceânicas – no Atlântico. Não é à toa que, no verão, a cidade de 10 mil habitantes chega a receber até 300 mil turistas.

Punta del Este, uma cidade pequena com estrutura de metrópole

Todo o fascínio que Punta del Este – balneário dentro do município de Maldonado – exerce em algumas pessoas é muito justificável. Para quem se enquadra na categoria de “simples mortais”, isto é, não tem milhões de dólares na conta bancária, visitar Punta é como passar alguns dias fora da realidade. Principalmente no período de alta temporada (entre os meses de dezembro e março), há uma grande concentração de limusines e pessoas (entre as quais artistas, políticos e grandes empresários) que circulam naturalmente ostentando carrões e roupas de marca de diferentes grifes internacionais. Todo esse público faz o balneário ficar conhecido por sediar festas milionárias, por seus movimentados bares à beira da praia, restaurantes sofisticados, hotéis cinco estrelas e cassinos. Nas ruas, principalmente do bairro de Beverly Hills, também chama atenção a grande quantidade de mansões. Construídas em diferentes estilos, as casas gigantescas recebem nomes próprios e são, em sua maioria, desprovidas de muros e grades. Por incrível que pareça, apesar da aparente falta de segurança, os assaltos às propriedades são raros.

Beverly Hills, bairro de Punta del Este: só mansões

Punta é ainda uma boa alternativa para quem não quer ou não pode gastar muito. É só esperar a época do calor passar. No inverno, por exemplo, a temperatura média é de 13ºC e Punta ganha outra cara, tão charmosa quanto, porém a cidade fica mais vazia. Então, o aluguel de um apartamento cotado a US$ 1.500 mensais no verão pode ser ocupado por US$ 200.
Nesse período, os passeios também são bem diferentes, embora a clássica caminhada pela orla para ver o pôr-do-sol faça parte do programa em qualquer época do ano. Os bares que servem drinques gelados no porto dão lugar às casas de chá em fazendas nos arredores, e os barcos que movimentam as águas na época de alta temporada (entre os meses de dezembro e março) não são apenas os turísticos, são de milionários a passeio. E a noite tem cassino.

Na orla de Punta, o pôr-do-sol faz parte de qualquer programa

Enfim, Punta Del Este é um bom destino o ano todo. Atrações para isso não faltam.

Turismo - À primeira vista, quem chega a Punta Del Este pode até se confundir; pensar que aquilo é mar. E se for pelo outro lado, achar que é rio. Isso porque é nessa península que as águas do Prata e do Atlântico se encontram e onde, literalmente, o vento “faz a curva” – garantindo o esvoaçar de cabelo tipicamente hollywoodiano das personalidades que costumam frequentar o lugar, ávidas por férias e negócios quentes, muito quentes.

Onde as águas do Rio da Prata e do Oceano Atlântico se encontram

Punta até pode ser considerada a queridinha dos descolados da América do Sul. Mas não somente. Há quem aposte no lugar como um substituto digno de balneários sofisticados do Mediterrâneo que, durante a alta temporada, entra em ebulição e a sua população de cerca de 10 mil habitantes se vê, feliz, multiplicada em até 30 vezes mais pessoas, num constante ir e vir, dia e noite, entre baladas e sonecas despretensiosas na areia, sempre na maior segurança. No lugar é possível mostrar a riqueza sem medo. E, por esse motivo, é a favorita dos que gostam mesmo de aparecer.
Mas, como dito, não é preciso ser milionário para desfrutar de uma boa temporada em Punta, pois, justiça seja feita, lá nada é tão caro assim. Os pacotes cabem no bolso também de pobres mortais e, mesmo que por um dia, garantem o brilho de qualquer um, como se todos ali fossem cheios da grana.

O Conrad Cassino é visita obrigatória para quem vai a Punta del Este

Punta del Este não seria Punta del Este sem o luxuoso cassino que se impõe majestosamente sobre a avenida à beira-mar. O Conrad é visita obrigatória principalmente para brasileiros, que são vetados de apostar em jogos de azar em solo “verde-amarelo”. São mais de 450 slots e 60 mesas de jogos, e estrutura para realizar confraternizações e shows de artistas consagrados. Se você optar por se hospedar lá, tanto melhor: poderá aproveitar o sol na sua piscina incrível, relaxar no spa ou provar o gostinho da sofisticação em um de seus charmosos restaurantes.

O ateliê de Carlos Paez Vilaró começou com uma pequena construção na desolada Punta Ballena, cuja paisagem impressionou o artista. A ideia cresceu e, hoje, a Casapueblo – uma das principais atrações turísticas de Punta del Este – desenha parte da encosta sobre o mar, abrigando diversas obras do artista, loja e café. Além de oferecer um ambiente muito agradável e uma vista privilegiada do mar, é responsável por um verdadeiro espetáculo: os visitantes são convidados a assistir ao pôr-do-sol enquanto escutam o poema feito especialmente para o entardecer. Delicado, romântico, inesquecível.

Casapueblo é uma das principais atrações turísticas

Mão do Afogado (Praia Brava): cartão postal de Punta

O cartão-postal de Punta del Este é a obra do escultor chileno Mario Irarrazabal: “La Mano”. São dedos saindo da areia, cujo significado seria a “presença do homem surgindo na natureza”. É o local para tirar a melhor foto das suas férias, aproveitando o movimento e a brincadeira das crianças ao redor. Faz parte do conjunto de oito esculturas do “Paseo de Las Américas”

O Porto é mais um cartão-postal do lugar

Esqueça a ideia de confusão: o porto segue a tendência chique de Punta del Este, sendo um ótimo programa para pelo menos uma manhã. Você primeiro vai se encantar com a quantidade de albatrozes sobrevoando os iates, fazendo companhia para os pescadores e, o mais divertido, descansando sobre as costas de algum lobo-marinho. Afinal, é neste lugar cheio de comida que eles se agrupam e, por que não dizer (?), interagem com os turistas. Se estiver no pique, pode pagar por um passeio de barco e ir até uma de suas ilhas. Ou petiscar algo com gostinho de mar em um de seus restaurantes.

Ponte Leonel Vieira, por onde vale a pena passar

Mãos para cima, se você for o passageiro. É preciso sentir o friozinho na barriga pelo menos uma vez durante a sua visita a Punta del Este, passando por essa ponte ondulada em formato de “M” que diverte as pessoas sobre a foz do Arroio de Maldonado desde 1965.
Depois de passear pelas ruas e avistar as incríveis mansões dos milionários no bairro Beverly Hills, você pode parar no Museo Ralli, que possui uma das mais importantes coleções de arte figurativa contemporânea latino-americana do mundo. Criada em 1987, a casa abriga também salas especiais dedicadas a artistas como Miró, Dalí e Chagall. Entrada franca.

o Museo Ralli Curupay e Los Arachanes tem uma das mais importantes coleções de arte figurativa contemporânea latino-americana do mundo

A festa com a qual o Conrad Punta del Este Resort & Casino abriu a temporada 2010

Vida noturna em Punta Del Este

O brasileiro que for a Punta deve se desligar do horário do Brasil. No balneário acorda-se às 14h e dorme-se às 7h. A noite começa bem depois da meia-noite. Na alta temporada os bares são invadidos durante a madrugada por pessoas literalmente douradas de sol, corpos à mostra e, muita, muita energia.

Para quem quer fazer compras

Punta del Este estimula o consumo, mas não é preciso ser milionário para fazer compras por lá. O lugar preza pela extravagância, e as grifes sabem disso. É possível encontrar Versace, Luis Vuitton e Yves Saint Laurent neste pequeno balneário chique. Mas se você não é propriamente um milionário que passa o verão espalhando purpurina por onde passa, é capaz de encontrar verdadeiras pechinchas em algumas de suas muitas lojinhas espalhadas pela Avenida Gorlero – a principal do centrinho comercial.

A Av. Gorlero é destino certo para quem quer ir às compras em Punta

Se a ideia é levar para casa lembrancinhas com a cara de Punta, acostume-se com os artigos de couro e chimarrões, bem ao estilo gaúcho, ou pequenas caixinhas de madeira pintadas com símbolos locais: sol e sorte. E pequenos chaveiros de cartas, dados, slots e artefatos de cassinos. Onde encontrar além de lojinhas de artesanato? Na feirinha da Praça Artigas, que abre aos finais de semana às 10h e se estende até bem tarde em alta temporada.

Praias de Punta del Este

Milhares de turistas lotam as praias de Punta todos os anos

Quem escolher Punta Del Este como destino de férias pode ter a certeza de que vai encontrar excelentes praias. A começar pela Playa Brava (Costa Brava), famosa pelos “dedinhos” que saem da areia pedregosa (a escultura “La Mano”, símbolo de Punta del Este); essa praia é uma das mais concorridas do balneário, contando com boa infraestrutura – estacionamento, serviço de praia e sombrinhas. Tem boas ondas para o surfe e, portanto, é um pouco perigosa para o banho.
Ao contrário, a Playa Mansa (Costa Mansa), como o próprio nome já diz, é um belo local para levar a família: é uma baía de águas calmas. “De tombo” perto de el Chileno, torna-se mais rasa a medida que chega perto do Porto. Outra boa opção é a Playa Montoya (Costa Brava). Muito disputada pelos banhistas, essa praia extensa de areias grossas também agrada os surfistas. Lá são realizados campeonatos do esporte.
Outro destino certo para quem quer praia em Punta é a Playa Bikini (Costa Brava), que fica depois da Barra e é a mais famosa entre os descolados. Lugar de encontro de famosos, essa praia abriga quem quer ver e ser visto. Como uma pequena baía, tem suas águas protegidas naturalmente, permitindo banhos relativamente seguros. Oferece programações culturais e atividades esportivas na alta temporada (foto).
Outras duas boas opções, ambas na Costa Brava, são a Playa de Los Ingleses – as areias douradas que embelezam essa praia são finas e convidam ao relaxamento. Entretanto, o turista deve ficar atento, porque suas águas, praticamente na borda da península, podem ser perigosas – e a El Emir – a segunda praia da Costa Brava, faz referência ao Emir Emin Arslan, um dos primeiros “turistas” a se apaixonar por Punta e a construir uma casa de veraneio neste ponto. As águas são mais agitadas e boas para o surfe.

Playa Bikini

Atrações também para as crianças

Apesar de atrair “grandinhos” com suas intermináveis baladas, Punta del Este também oferece atrações para os pequenos. O Museo del Mar (La Barra), embora privado e pequeno, possui uma interessante coleção de objetos do mar que diverte e educa. Os pequenos vão adorar aprender sobre a vida marinha observando estrelas do mar, tartarugas, esqueletos de baleia e diferentes fósseis perfeitamente classificados para guiar papais e crianças. Fica aberto das 16 às 21h.

O Museo del Mar é uma boa atração para crianças

Outra opção é o Zoo Parque Medina. Essa atração está a caminho do Morro Eguzquiza, a 15 km da Barra. Uma boa sugestão é levar as crianças para sentir o friozinho na barriga atravessando a Puente Leonel Vieira. Esquente os ânimos e vá até o zoológico de Punta del Este. Lá se encontram espécies nativas e outros animais, principalmente africanos. Embora o lugar seja pequeno, é um programa bacana para se fazer em família. Vale até um piquenique.
Tem ainda o Parque El Jagüel, onde as crianças, principalmente as mais novas, vão querer passar o dia todo, pois o lugar é repleto de brinquedos feitos em madeira ou fibra.

Onde ficar e o que comer

Existem boas opções para quem quer se hospedar com conforto e comer bem em Punta del Este. Para quem busca por luxo neste balneário de chiques e famosos, há muitas opções de hospedagens sofisticadíssimas que atraem visitantes endinheirados. Para extravagância, vista para o mar e jogos de azar (ou sorte), opte pelo Conrad Casino, que possui uma megaestrutura para famílias, conta inclusive com espaço infantil, monitores, spa e diversas áreas de lazer. O Jean Clevers também oferece uma estada especialmente charmosa em meio a jardins elegantes. O AWA é um hotel boutique que preza pela estética minimalista e sofisticada.

O Jean Clevers, além do Conrad, figura entre as mais sofisticadas opções de hospedagem no balneário

Entre os moderados, Punta possui uma grande variedade de hotéis e redes que permitem uma estada econômica. Você pode optar pelo Days inn, Hotel Amsterdam ou Hotel Champagne.
Mas, se a questão é econômica, tem a opção de se hospedar em um albergue, que permite diversão e ainda economia de muito dinheiro. Para ver as opções disponíveis, entre no site Hotel Bookers.
Gastronomia - Quando o assunto é alimentação, há opções para todos os bolsos e gostos. Mas, já que você está em Punta, por que não aproveitar e experimentar os melhores restaurantes do balneário?
Como sugestões, uma boa alternativa entre os populares está o Blue Cheese, queridinho do porto de Punta, que mudou e virou Beef Eaters. Entre os requintados tem o St. Tropez, que fica dentro do Conrad e é especializado em cozinha italiana. Em se tratando de charme, o turista pode optar por bistrôs delicadamente pensados para agradar os finos paladares, como o Life Bistrô. Agora, quem quer exclusividade, uma opção fresquinha é o Butiá (Rota 10, km 186,5), na região de José Ignácio. Dentro do hotel boutique Casa Suaya, é comandado pelo chef Clo Dimet, e se diferencia pela cozinha de produto, que prioriza ingredientes da região: cordeiro, coelho, pato, peixes e frutos do mar servidos em receitas mediterrâneas. Destaque para os camarões ao forno com manteiga de pistache.

O Blue Cheese é um bom lugar para se comer

Para completar, é Impossível ir a Punta del Este e não provar a “Parrillada” (churrasco tradicional), o peixe típico da região – a brótola, ou os deliciosos doces caseiros de doce de leite. A viagem também pede que se prove o vinho da uva Tannat – ícone da região -, embora tenha sido trazida da França.

Pelos arredores de Punta del Este

Mas Punta del Este não é só Punta Del Este. A região possui muitas atrações próximas que podem ser alcançadas por terra ou mar e que vale a pena conhecer.
Maldonado é uma delas. A capital do Departamento (estado) de Maldonado é hoje praticamente uma extensão de Punta del Este que conseguiu preservar as suas características coloniais. Oferece aos visitantes a oportunidade de observar construções singulares, como a Catedral de San Fernando de Maldonado, o Cuartel de Dragones e a Torre del Vigia.

Maldonado, com sua belíssima baía

Tem ainda a Ilha dos Lobos, onde se percebe uma das maiores concentrações de lobos-marinhos do mundo, o que proporciona diversão aos turistas durante passeios de barco. A Ilha dos Lobos quase não tem vegetação, resumindo-se a um farol (o maior da América do Sul) e muitas pedras e, claro, muitos “lobinhos”. Outra atração é a baía de José Ignácio. A menos de meia hora do centro de Punta del Este, ela consegue permanecer despretensiosa – resguardando os ares de “vila de pescadores” -, mesmo depois de se tornar reduto de celebridades. Você pode se sentar em algum canto da praia, observar o mar calmo ou se encantar com os telhados coloridos de suas casas.
Por fim, tem a Ilha Gorriti – a famosa Ilha de Caras fica no Uruguai -, que fica a poucos minutos de barco do Porto. Durante a alta temporada ferve oferecendo aos convidados “chiques-e-famosos” uma estrutura toda especial: há inclusive wi-fi na área “VIP”. Fora de temporada, é um pedaço de terra com pinheiros, areia e mar. Bom negócio para quem quer refletir ou tomar um sol com privacidade total no “parador” da Playa Honda (tão disputada no verão e tão deserta fora da temporada).

A Playa Honda, na Ilha Gorriti

Como chegar a Punta del Este

O Aeroporto de Sauce fica a apenas 25 quilômetros de Punta del Este, recebendo voos diários de São Paulo pela GOL e Pluna. O visitante também pode chegar ao Aeroporto Internacional de Carrasco, em Montevidéu, a 140 quilômetros de Punta, e pegar um ônibus (há guichês para venda de passagens no próprio aeroporto) até o terminal da Avenida Gorlero, centrinho do balneário.
A Pluna tem uma parceria com a empresa COT para oferecer aos clientes o serviço de translado a partir de Montevidéu. Basta trocar o cartão de embarque provisório pelo bilhete de ida e volta na loja localizada no saguão de desembarque do Aeroporto Internacional de Carrasco. Depois, é só relaxar com a vista até Punta del Este. Telefone: (042 48-6810). Para ver os horários dos ônibus, visite o site da COT. A empresa COPSA permite que o cliente faça a reserva da passagem pela internet.

O Aeroporto Internacional de Carrasco, em Montevidéu, a 140 quilômetros de Punta

É possível também chegar a Punta del Este de táxi – o peso uruguaio é teoricamente desvalorizado frente ao real, mas a maioria dos comerciantes e serviços oferecidos “cobram uma pequena taxa” para aceitar moeda brasileira. Mesmo assim, gasta-se praticamente o mesmo valor que pegando um táxi em São Paulo.
Já os aventureiros que pretendem encarar a estrada até Punta del Este devem seguir pela BR 116 ou pela BR101. De Montevidéu é necessário seguir pela Ruta Interbalneária.

Informações extras que podem ajudar na viagem
Moeda Peso uruguaio. Entretanto, em todos os lugares são aceitos o dólar, o real e o euro.
Idioma Espanhol, mas a maioria das pessoas, se não fala, ao menos entende bem o português.
Horários comerciais Bancos: de segunda a sexta, das 9 às 18h; comércio: na alta temporada muitos estabelecimentos comerciais funcionam até meia-noite. De modo geral, Punta del Este gosta de acordar tarde nas férias.
Saúde Nenhuma vacina é compulsória.
Cremes hidratantes Irritações, alergias e acne cosmética.
Mais informações Ministério do Turismo do Uruguay, Maldonado Turismo, PuntadelEste.com e VivaPunta.com.