Economia

Revista Mercado Edição 44 - agosto 2011

Governo quer incentivar o uso do gás natural em Minas

Um carro abastecido com gás natural (GNV) pode render mais de 100% do que a gasolina e o etanol

A Gasmig quer mais proprietários mineiros usando o gás natural, o GNV, em seus veículos; por isso, lançou a promoção “Vou no Gás”

A Companhia de Gás de Minas Gerais (Gasmig) vai distribuir até 600 m³ de gás natural a proprietários de veículos que instalarem em seus carros, a partir do dia 22, kits para o consumo de Gás Natural Veicular (GNV). O benefício é o principal atrativo da promoção “Vou no Gás”, que visa à expansão do mercado de gás natural em Minas Gerais. A promoção tem como meta ampliar em 10 mil unidades, no prazo de um ano, a frota de veículos movidos a gás no estado. A campanha foi instituída na modalidade “Faça a conversão do seu veículo ou adquira um veículo zero quilômetro movido a gás natural e ganhe bônus de conversão suficientes para rodar de 4 mil a 8 mil quilômetros”. Para os proprietários de veículos pessoas físicas, jurídicas ou produtores rurais serão distribuídos bônus para o consumo de 300 m³. Os taxistas serão contemplados com 600 m³.
O período de vigência da promoção é de 22 de agosto de 2011 a 22 de agosto de 2012, mas a utilização dos bônus de conversão poderá ser feita em até 300 dias após o término da campanha, ou seja, até 20 de junho de 2013. Quem comprou um veículo zero quilômetro movido a gás natural, de fábrica, depois de 1º de maio deste ano, também terá direito aos bônus.

O exemplo vai começar dentro do próprio governo mineiro; acordo entre Fuad Noman e Renata Vilhena prevê conversão da frota estadual

Frotas oficiais

A promoção integra um dos projetos prioritários da Gasmig, o “Vou no Gás”, que prevê a recuperação do mercado de GNV em Minas Gerais, incentivando a conversão de veículos e o crescimento do consumo desse combustível, por meio de campanhas promocionais, da comunicação efetiva dos benefícios do gás natural e da busca da satisfação dos clientes.
O projeto prevê, ainda, a criação de corredores de abastecimento e a conversão, para o consumo de GNV, de parte da frota do governo estado e de administrações municipais. Nesse sentido, o presidente da Gasmig, Fuad Noman, e a secretária de Estado de Planejamento e Gestão, Renata Vilhena, firmaram este mês um termo de cooperação técnica para a elaboração de um projeto-piloto visando à conversão de veículos da frota do Governo de Minas para o consumo de GNV.
Renata Vilhena destacou que o Governo de Minas, ciente do seu poder de compra e de seu papel indutor de novas práticas no mercado, tem incorporado a sustentabilidade aos negócios desenvolvidos. “O GNV se mostra uma alternativa ecológica aos combustíveis líquidos tradicionais, já que estudos indicam que o nível de emissão de poluentes, comparativamente aos outros combustíveis, é bem inferior, chegando-se a uma redução da ordem de 76% no caso de emissão de monóxido de carbono”, disse ela.
Atualmente, a frota do estado de Minas é de pouco mais de 21 mil veículos, sendo que 30% estão concentrados na capital e o restante no interior. A despesa média anual com o abastecimento é de R$ 56,5 milhões. Dados do mercado apontam uma economia de 50% quando se compara o preço do GNV com o do combustível adquirido em postos de abastecimento e o desempenho dos veículos a gás.
Foi assinado também um acordo entre a Gasmig e a Caixa Econômica Federal para o financiamento dos kits de conversão, em até 48 meses, a juros mais baixos.

Vantagens

O gás natural é uma opção real e viável como combustível para veículos leves no Brasil. No país, mais de 1,6 milhão de veículos são movidos a GNV. A Gasmig disponibiliza o gás natural veicular no estado de Minas Gerais desde 1998. Além de proporcionar maior economia aos consumidores, o gás natural é mais seguro e de baixo impacto ambiental. Outra vantagem é que, por ser distribuído diretamente aos postos de abastecimento, o GNV não pode ser adulterado.
O GNV rende mais de 100%  em relação à gasolina e ao etanol, levando-se em consideração os preços médios dos combustíveis e a distância percorrida. De acordo com dados coletados em pesquisas da Agência Nacional de Petróleo (ANP) e do Instituto Nacional de Metrologia e Qualidade (Inmetro), tendo como base o consumo de um Siena Tetra Fuel, o quilômetro rodado com gasolina custa em média R$ 0,26; com etanol, R$ 0,28; e com GNV, apenas R$ 0,13. Em Minas, o preço do gás natural vem se mantendo bem mais em conta do que o dos demais combustíveis.

A ANP e Inmetro avaliaram o consumo de um Siena Tetra Fuel em que o quilômetro rodado com gasolina custa em média R$ 0,26, com etanol, R$ 0,28 e com GNV, apenas R$ 0,13. Resultado: o GNV rende mais de 100% em relação a gasolina e ao etanol

O regulamento completo da promoção “Vou no gás” da Gasmig e outras informações estão no site: www.promocaovounogas.com.br