Ciência

Revista Mercado Edição 55 - fevereiro 2013

Em Nome da Sustentabilidade

Da Redação

O professor assistente de Química Inorgânica na Universidade Federal de Uberlândia, Antonio Otávio Patrocínio com a ministra alemã Annette Schavan. Ele é o único brasileiro a figurar na lista dos 25 premiados pelo Green Talents 2012, promovido pelo Ministério Federal de Educação e Pesquisa da Alemanha a fim de premiar estudos e iniciativas em prol do desenvolvimento sustentável

“Green Talents”: professor da Universidade Federal de Uberlândia é um dos 25 jovens cientistas do mundo inteiro premiados na Alemanha

No dia 24 de outubro, 25 vencedores da competição Green Talents 2012 receberam seus prêmios como parte do FONA-Fórum pela Sustentabilidade, em Berlim. Apresentado pelo Ministério Federal de Educação e Pesquisa (BMBF) pela quarta vez, o “Green Talents – International Forum for High Potentials in Sustainable Development” (Talentos Ecológicos – Fórum Internacional dos Alto Potenciais no Desenvolvimento Sustentável) atraiu este ano mais de 400 candidaturas de 69 países. No final do fórum, um júri de especialistas na área selecionou 25 vencedores de 20 países diferentes – do Brasil ao Zimbábue – pela sua excelente conquista na área de sustentabilidade. Desde energias renováveis e gerenciamento de recursos naturais, até as implicações sociopolíticas de novas tecnologias, os vencedores deste ano cobriram uma gama impressionante e abrangente de pesquisas e conquistas acadêmicas. O representante brasileiro, o professor de Química da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), Antonio Otávio de Toledo Patrocínio, foi um dos 25 representantes mundiais premiados nesta edição do “Green Talents”, e único do Brasil.

A ministra da Educação e Pesquisa da Alemanha, Annette Schavan elogiou a sofisticação dos trabalhos científicos realizados pelos premiados e salientou a contribuição importante da competição Green Talents para a internacionalização da pesquisa sobre sustentabilidade. “Promover a mobilidade dos jovens cientistas de hoje é a base para a pesquisa de nível internacional e para a colaboração futura”, disse Schavan. Mencionando a grande popularidade e reconhecimento da iniciativa, Schavan anunciou que o Ministério também apresentará a quinta edição da competição em 2013 e mais uma vez convidará as mentes brilhantes do mundo inteiro a participarem do evento na Alemanha.

A cerimônia de premiação foi o destaque final da viagem, de duas semanas pela Alemanha, dos vencedores. Na visita a um dos institutos e empresas de pesquisas mais reconhecidos da Alemanha, os participantes obtiveram insights exclusivos sobre a pesquisa de sustentabilidade no país e tiveram a oportunidade de conhecer e trocar ideias com alguns dos cientistas mais conhecidos nas suas respectivas áreas. O ano de 2012 também marcou a primeira reunião oficial de antigos estudantes do Green Talents, que reuniu vencedores desde 2009 a 2011, e apresentou vários eventos de networking.

Dando continuidade à obtenção de novos insights e contatos do passeio pela Alemanha, cada um dos vencedores deste ano terá a oportunidade de voltar à Alemanha em 2013 para uma estadia de pesquisa financiada pelo BMBF. Com até três meses de duração, estas estadias de pesquisas proporcionarão uma base para colaborações internacionais futuras na pesquisa sobre sustentabilidade.

Antonio Otávio de Toledo Patrocínio, professor assistente de Química Inorgânica na Universidade Federal de Uberlândia (UFU), dirigiu sua atenção em fazer a química ecológica ainda mais “verde” com soluções locais e o desenvolvimento de uma geração de pesquisadores dispostos e qualificados para encarar o desafio da energia. O foco de sua pesquisa foi “Dispositivos moleculares fotoinduzidos para conversão de energia solar”.

Os 25 vencedores da competição Green Talents 2012, “International Forum for High Potentials in Sustainable Development”, premiados em Berlin, na Alemanha. Em destaque na foto, o professor da UFU Antonio Patrocínio

O único brasileiro e um dos 25 representantes mundiais a vencer o Green Talents 2012, Antonio Patrocínio, passou os últimos anos investigando abordagens moleculares para conversão de energia solar na esperança de encontrar maneiras de aumentar a eficiência de conversão de dispositivos como células solares sensíveis a corantes e dispositivos artificiais fotossintéticos. Um passo importante é a compreensão de processos de transferência de elétrons e como as propriedades químicas e físicas de vários materiais afetam sua eficiência. Patrocínio deu esse passo e imediatamente chamou a atenção, ganhando o prêmio de melhor tese de doutorado do Brasil em Química em 2010.

“Apesar das suas culturas diversas e origens acadêmicas, todos os talentos do Green Talents estão unidos por um objetivo comum: traduzir os princípios da sustentabilidade em soluções tecnológicas e conceitos sociais reais, e gerar conscientização dessas inovações que ultrapassam as fronteiras dos seus próprios países. Isso é o que faz de todos os talentos do Green Talents embaixadores do desenvolvimento sustentável!”

“Eu sintetizei e caracterizei rutênio fotoativo e complexos de rênio”, explica ele. “Eu também usei moléculas de extrato de amora e de outras frutas brasileiras como sensibilizadores em células solares.” Isso é importante para Patrocínio, agora um professor de química que vê soluções locais como uma pedra fundamental para o crescimento sustentável.

“Você também precisa desenvolver recursos humanos qualificados dispostos a assumir a questão da energia”, diz o professor da UFU, que vê esta como uma de suas responsabilidades.

Como membro de um grupo de pesquisa e desenvolvimento ligado a uma universidade e dedicado ao desenvolvimento de novos materiais inorgânicos, Patrocinio incentiva seus alunos em todos os níveis a contribuir de forma criativa para o desenvolvimento de soluções sustentáveis.

Antonio Patrocínio foi selecionado pelo júri por seu trabalho em fotoeletroquímica e o potencial no avanço de tecnologias de energia solar. O júri também considerou a pesquisa de Patrocínio em seu campo como “muito impressionante”.