Política

Revista Mercado Edição 39 - fevereiro 2011

Dorothea Werneck em Uberlândia

POR Evaldo Pighini

A secretária de Estado de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais, Dorothea Werneck, durante reunião com empresários na sede da Fiemg - um de seus muitos compromissos durante visita a Uberlândia

Secretária de Desenvolvimento Econômico de Minas visita Uberlândia, onde recebe “cobranças” do prefeito e de lideranças durante encontro na Fiemg

Em sua primeira visita oficial ao interior do estado na condição de secretária de Estado de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais, Dorothea Werneck  esteve em Uberlândia, Triângulo Mineiro, no dia 24, cumprindo compromissos políticos e de trabalho. De manhã, ela esteve com o prefeito de Uberlândia, Odelmo Leão Carneiro, e prefeitos de mais 15 cidades da região, e ainda marcou presença no lançamento da pedra fundamental para a construção da nova unidade de laticínios no município. À tarde, foi a vez de ela se reunir com empresários e lideranças de associações de classe na sede da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), Regional Vale do Paranaíba. Na maioria dos compromissos, enquanto representante do governo do estado, ela foi “cobrada” a dar mais atenção à região de Uberlândia e ao Triângulo Mineiro como um todo.
Após a chegada a Uberlândia, em reunião pela manhã na Prefeitura, Dorothea Werneck esteve reunida com secretários municipais e prefeitos de 15 cidades do Triângulo. Na oportunidade, o prefeito anfitrião, Odelmo Leão, apresentou pedidos para a consolidação de obras e projetos no município e região, entre os quais o aprimoramento do sistema de transporte para escoar a produção local para cidades e estados vizinhos.

O prefeito Odelmo Leão, a secretária Dorothea Werneck e o deputado estadual Luiz Humberto Carneiro (PSDB), durante a reunião na Prefeitura

Em sua avaliação sobre a reunião, o prefeito de Uberlândia afirmou que o governo de Minas tem sido um grande aliado nos últimos anos para o crescimento da região, e a vinda da secretária de Estado de Desenvolvimento Econômico ao Triângulo só faz reforçar ainda mais essa parceria. “A reunião foi muito positiva, pois tivemos a oportunidade de expor projetos que, uma vez executados, resultarão em ganhos para a economia da região e de toda Minas Gerais”, afirmou Odelmo Leão.

Outra reivindicação feita por Odelmo diz respeito à inclusão do Triângulo Mineiro na rota de ligação  do gasoduto entre a cidade de São Carlos (SP) e Brasília (DF) que, entre outras (veja quadro), já conta com o envolvimento do Governo do Estado. “É um projeto que tem total colaboração do Governo de Minas numa demonstração clara de reconhecimento do potencial da nossa região, que tem capacidade para consumir três milhões de metros cúbicos de gás por dia, gerando um impulso extraordinário de emprego e renda para a população”, informou.

Algumas das reivindicações feitas à secretária Dorothea Werneck
Consolidação do Porto de Chaveslândia, que integra o Triângulo Mineiro ao sistema fluvial de transporte;
Construção do terminal aeroportuário de cargas, obra já anunciada pela Infraero;
Incremento à interligação ferroviária entre o Triângulo e o Espírito Santo (Porto de Tubarão) – projeto já encaminhado pelo prefeito Odelmo Leão ao Governo de Minas;
Apoio a atividades da Plataforma de Valor do Brasil Central – uma iniciativa da Prefeitura de Uberlândia e entidades parceiras para fomentar negócios logísticos por todo o Brasil Central.

Após a reunião na Prefeitura, ainda pela manhã, a secretária Dorothea Werneck participou do lançamento, feito pela Cooperativa Agropecuária de Uberlândia (Calu), da pedra fundamental para a construção da nova indústria de laticínio da cooperativa que será construída no Distrito Industrial, em Uberlândia. A nova unidade, com previsão de ficar pronta em 2012, vai custar investimento de R$ 15 milhões. A área total ocupada será de 64 mil metros quadrados, sendo 10 mil de construção. Esse novo investimento da Calu fará subir em mais de 400 mil litros por dia a sua capacidade produtiva, que atualmente é de 165 mil litros.

Novos pedidos em encontro na FIEMG

Dando prosseguimento à sua agenda de compromissos em Uberlândia, o período da tarde da secretária de Estado de Desenvolvimento Econômico do governo de Antônio Anastasia, Dorothea Werneck, ficou todo ele reservado para reuniões na Regional Vale do Paranaíba da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (FIEMG). Nesse local, a secretária participou de um debate com empresários da região, momento em que esteve em pauta o “desenvolvimento econômico e sustentável do Triângulo Mineiro”. Antes, houve uma coletiva com a imprensa, seguida por uma reunião com integrantes do grupo G7 (*), instituição formada por sete das mais representativas entidades sociais de classe do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba.

O presidente da FIEMG Regional Vale do Paranaíba, Pedro Lacerda, cobrou, entre outras coisas, mais atenção do governo para a região que muito contribui para os cofres do estado e que, portanto, merece retorno à altura na forma de investimentos

Durante o debate, o presidente da Fiemg Regional Vale do Paranaíba, Pedro Lacerda, entregou à secretária um documento contendo reivindicações que saíram de conversas com empresários de Uberlândia e região. Segundo ele, pedidos de atenção para a região, que por ser considerada rica é, por algumas vezes, deixada de lado pelo governo do estado. “Preciso lembrar que também temos os nossos problemas e necessidade que demandam atenção, até porque, contribuímos e muito com a arrecadação de Minas e, portanto, temos por merecer esse retorno. Além disso, precisamos de ajuda para continuar progredindo e assim manter a nossa contribuição tão vital para o desenvolvimento de regiões mais pobres do nosso estado”, afirmou Lacerda.

Reunião com o G7

Antes do debate com empresários, Dorothea Werneck participou de uma coletiva de imprensa em que ouviu indagações sobre a guerra fiscal, falou sobre o salário mínimo e também sobre empresas sustentáveis. Especificamente sobre guerra fiscal, ela afirmou que Minas Gerais não entra nela, mas se defende. “Nós temos uma lei estadual que autoriza que o estado faça concessões que anulam as ações de estados vizinhos. Em várias ocasiões, nós conseguimos reverter decisões de empresas que estavam indo para outros estados e que resolveram permanecer aqui”, disse.

Dorothea Werneck, durante debate na FIEMG: “Minas Gerais não entra nela, mas se defende”, disse a secretária em referência à guerra fiscal entre estados

Logo após a coletiva, foi a vez de a secretária se reunir à portas fechadas com membros do grupo G7. Foi quando ela ouviu mais pedidos. Estes, no entanto, mais direcionados à indústria e comércio da região. “A presença da secretária em Uberlândia caracteriza a boa liderança e os laços estreitos que ela demonstra ter com a região. Passei a ela propostas de interação maior com o movimento lojista e também pedido de apoio para o projeto Selo Empresa Cidadã, que servirá ainda mais de incentivo aos empresários do Triângulo Mineiro”, relatou Celso Vilela, presidente da CDL Uberlândia, uma das entidades que integram o G7.
Por sua vez, Pedro Lacerda, presidente da Fiemg Regional Vale do Paranaíba, outra entidade a fazer parte do grupo de sete, informou ter chamado a atenção da secretária quanto ao problema de a região do Triângulo continuar perdendo empresas para outros estados devido à guerra fiscal. “É preciso rever essa questão que tanto nos preocupa. Uma questão que inclusve consta no documento a ser entregue à secretária. Outra necessidade é colocar em prática o projeto da logística reversa do entreposto da zona franca de Manaus, para que nossas empresas se aproveitem dos mesmos privilégios para comercializar lá fora o que é produzido aqui”, finalizou.

Celso Vilela, presidente da CDL, ressaltou que a presença da secretária em Uberlândia “caracteriza a boa liderança e os laços estreitos que ela demonstra ter com a região”

Desde que tomou posse do cargo no dia 10 de janeiro, esta foi a primeira visita ao Triângulo Mineiro da atual secretária de Estado de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais, Dorothea Werneck, que foi ministra do Trabalho (1989-1990) e da Indústria e Comércio (1995-1996). “O Governo de Minas quer apoiar e promover o desenvolvimento. Neste primeiro contato aproveitamos para discutir tanto as prioridades quanto as potencialidades do Triângulo Mineiro. Essa foi uma oportunidade para ouvir os prefeitos e secretários, a fim de construir uma agenda de trabalho em comum para o desenvolvimento”, afirmou após encerrado o seu  compromisso em Uberlândia.

(*) O Grupo G7 – composição
Associação Comercial e Industrial de Uberlândia (Aciub)
Câmara de Dirigentes Lojistas de Uberlândia (CDL)
Conselho de Veneráveis do Triângulo
FIEMG Regional Vale do Paranaíba/Cintap
OAB/MG 13ª Subseccional de Uberlândia
Sindicato Rural de Uberlândia (SRU)
Sociedade Médica de Uberlândia (SMU)